Harmonizando sua área externa

Harmonizando sua área externa

Já dizia o ditado: a primeira impressão é a que fica. No caso de imóveis, isso significa que a aparência da fachada tem muita influência sobre a maneira como as pessoas que visitarem o local o verão.

Por conta disso, é interessante investir em renovações periódicas, principalmente se os proprietários pretenderem vender a propriedade em breve.

Felizmente, essa é uma tarefa muito mais simples do que boa parte das pessoas imagina. Para isso, basta seguir algumas dicas e boas práticas sugeridas pelos profissionais da área, de modo que a fachada esteja sempre em bom estado.

Além do benefício estético, isso pode ajudar a, até mesmo, incrementar o valor de venda do imóvel.

Quer aprender mais sobre isso? Então continue lendo e confira algumas dicas para reformar sua fachada sem maiores problemas.

  1. Defina seu orçamento

Atualmente, quem opta por reformar um imóvel, ou mesmo construí-lo do zero, conta com diversas opções de materiais e técnicas para tal.

Entretanto, é preciso ter em mente que cada um deles tem seu custo e uma funcionalidade específica, o que pode fazer com que o proprietário gaste mais do que efetivamente pode em itens não tão adequados para o seu projeto.

Desse modo, é interessante estabelecer seu orçamento além de contar com a ajuda de um profissional. Assim é possível entender se a pedra canjiquinha preço m2, por exemplo, se adequa ao seu futuro imóvel.

Vale mencionar que esse item auxilia a melhorar a aparência da fachada e pode ser usado como um item decorativo dentro da residência. No entanto, seu custo pode ser um pouco mais elevado do que o de outras opções de revestimento.

Deste modo, para evitar que gastos incorretos ocorram recomenda-se que o primeiro passo durante a reforma seja a fixação de um orçamento.

Com isso, será possível tomar todas as decisões relativas à obra com base na quantia que pode ser gasta, reduzindo consideravelmente as chances de que ela seja extrapolada.

Vale ressaltar que o valor deve abarcar tudo o que for necessário, desde o pisograma de concreto para as plantas até pedras e outros revestimentos mais nobres que sejam usados no projeto.

  1. Conte com uma empresa especializada

Por mais que algumas pessoas relutem em contratar uma empresa ou profissional para supervisionar a sua obra, é preciso ter em mente que isso não é um gasto: trata-se de um investimento.

Afinal, contar com um engenheiro ou arquiteto permite que algumas tarefas sejam realizadas de uma forma muito mais eficiente. Entre elas, estão:

  • Planejamento financeiro;

  • Fixação de um cronograma;

  • Supervisão dos trabalhos;

  • Legalização da obra perante o poder público.

Felizmente, há diversas empreiteiras em sp zona sul, bem como em outras regiões. Assim, Não será difícil encontrar uma que ofereça bons serviços e caiba em seu orçamento.

  1. Invista em bons materiais de construção

Não é preciso ser especialista em construção civil para saber que, sem materiais de construção, nenhum projeto vai adiante.

Ainda assim, há pessoas que, em busca de uma oportunidade para economizar, optam por comprar materiais de segunda categoria.

Apesar disso, é preciso ter em mente que essa é uma das situações nas quais o barato sai caro.

Por exemplo: Os pisos e revestimentos com um valor muito abaixo da média do mercado tende a ter uma qualidade igualmente baixa.

Consequentemente, sua vida útil não é longa, o que aumenta as chances de que seja preciso se ocupar com retrabalhos em um prazo curto.

Portanto, a orientação de profissionais da área é sempre obter a melhor relação custo-benefício.

  1. Contrate mão de obra qualificada

Ainda assim, de nada adianta contar com os melhores materiais do mercado se não houver pessoas devidamente qualificadas para usá-los e instalá-los.

No caso de matérias-primas excepcionalmente nobres, como o granito branco, a falta de experiência para manuseá-los pode até mesmo causar perdas financeiras consideráveis.

Para evitar que isso aconteça, é muito importante que os proprietários do imóvel não economizem na contratação de mão de obra.

Recomenda-se que ela seja feita por meio de uma empresa devidamente qualificada para tal, além de reconhecida no mercado.

  1. Não se esqueça de higienização

Os materiais usados nos canteiros de obras são projetados para terem uma vida útil tão longa quanto possível. Um bom exemplo disso é o bloco de concreto.

Robusto, ele costuma ser usado em obras que dispensam o uso de vigas de metal, justamente por ser resistente e ter uma boa vida útil.

Isso, porém, não significa que tais itens sejam indestrutíveis, pois eles ainda demandam cuidados.

No caso da fachada, uma das principais preocupações deve ser a realização de higienizações periódicas, evitando que elementos como o vento, a maresia e a chuva ácida penetrem em sua estrutura.

Do contrário, não apenas haverá um dano ao apelo estético da estrutura, como também à sua segurança e estabilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *