Reforma: manutenções residenciais, entenda melhor

Reforma: manutenções residenciais, entenda melhor

A reforma de uma casa é um processo bastante amplo e tudo dependerá dos espaços que deseja alterar. Se for reformar a área externa, por exemplo, é preciso se atentar para a colocação de coberturas em policarbonato para trazer proteção da luz do sol, além de muita funcionalidade ao espaço.

Ao lidar com os espaços internos é preciso ter atenção à ornamentação, as formas e cores que serão usadas para que o local fique bastante agradável. Para que tudo isto seja possível, é preciso desenvolver um planejamento.

O planejamento dentro das obras é imprescindível para o bom funcionamento de todas as etapas, e permitem que as empresas de construção civil possam ser eficientes em suas tarefas.

Neste artigo, abordaremos alguns componentes essenciais para elaborar um projeto de reforma, bem como dar dicas de manutenção para a casa após a reforma.

Entenda o projeto de reforma

O projeto de reforma consiste no planejamento que será feito para que a obra saia conforme o desejado pelo cliente. É aconselhado que esse projeto seja elaborado por um arquiteto ou engenheiro.

Mas, para que se evite dores de cabeça e para não tornar a reforma um pesadelo, falaremos sobre componentes que são necessários neste projeto elaborado pelo profissional.

1. Qual o objetivo do reparo?

O sucesso de uma obra está na definição do que será feito. Assim, é preciso saber se a reforma objetiva a colocação de pastilha para piscina, se destina-se a trocar os pisos, se é apenas de um cômodo ou mais de um, entre outros.

Isso permite colocar no projeto de reforma o que deverá ser feito, evitando problemas. Alguns dos objetivos de reformas existentes são:

  • Ampliar cômodos;
  • Trocar revestimentos;
  • Corrigir falhas de estrutura;
  • Alterar a arquitetura.

2. Tenha um orçamento bem definido

Outro aspecto fundamental para o sucesso de uma reforma é ter um orçamento bem detalhado e definido. Isso é importante para impedir que a reforma seja superfaturada, ou seja, que a despesa vá além do que o planejado.

Assim, é preciso pesquisar os preços dos materiais para identificar qual local tem um melhor custo-benefício. Isso acontece porque nem sempre o mais barato tem mais qualidade. Por isso, pesquise as marcas de confiança no mercado e saiba onde ela é encontrada com valor mais barato para realizar a compra.

Isto vale para todos os materiais, dos perfil u dobrado até os revestimentos mais robustos, como pisos de madeira e porcelanato.

3. Tenha um cronograma

Uma reforma precisa ter começo, meio e fim. Em cada momento da obra é preciso ter noção de sua duração, afinal, sem o acompanhamento das atividades que estão sendo realizadas, problemas podem ser gerados e até mesmo superfaturar a obra.

O cronograma permite que a compra dos materiais sejam feitos de forma segura para que tudo ocorra no tempo certo. Assim, se ao comprar um gerador de cloro a base de sal a piscina ainda não estiver estruturada, o equipamento ficará parado por um bom tempo.

Por isso, é essencial calcular cada procedimento para comprar os materiais em dia e em concomitância com as tarefas, para que a obra seja dinâmica e eficaz.

4. Arrume todos os problemas de infraestrutura

A reforma é uma boa estratégia para dar fim aos problemas de infraestrutura.

Assim, se sua casa já apresenta problemas hidráulicos, elétricos e estruturais, esta é a hora de poder consertar isto da melhor maneira possível. Invista nessas manutenções, pois assim, a casa irá ser valorizada e ainda ser muito mais segura.

Dicas de manutenção residencial

Para que os efeitos da reforma residencial sejam sentidos durante um longo tempo, é necessário prestar atenção nas atividades de manutenção que devem ser realizadas de forma periódica, afinal, são pequenas manutenções que irão fazer a diferença.

A primeira dica é para que sempre realize uma limpeza de fachada de vidro. Este material suja com muita facilidade, e na fachada, isso pode ser potencializado. Portanto, para que a fachada fique sempre elegante e bonita, é necessário limpá-la.

A segunda dica consiste em promover a circulação do ar e, ao detectar mofos, elimine-os imediatamente. Você pode usar tanto produtos prontos como caseiros.

E, por fim, escolha as tintas certas para cada cômodo. Isso é fundamental para que o espaço fique unido e harmônico.

Com todas essas dicas, é possível planejar uma reforma e ainda tornar sua residência um espaço mais agradável para todos os moradores durante um longo tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *