Saiba mais sobre reformas e suas características

Saiba mais sobre reformas e suas características

As reformas são importantes ações dentro da construção civil que visam o conserto de alguma parte da edificação que está ruim, para remodelação das estruturas, e até mesmo para restauração de antigos edifícios, nesse caso o processo é comumente chamado pelos arquitetos de retrofit.

No entanto, para que esses procedimentos de revitalização, reconstrução e reforma deem certo é preciso organizar e dividir as tarefas e as operações, bem como escolher os materiais corretos, que vão desde o uso de lona de poliéster para ajudar no isolamento de lajes, até a escolha dos revestimentos de paredes e de pisos.

Neste artigo abordaremos sobre os muitos elementos que podem ser levados em consideração para organização de uma reforma mais eficiente, mais segura e mais eficiente.

Dicas para organizar a reforma

As reformas são muito importantes, mas precisam de muita atenção na sua elaboração, principalmente, porque estes já utilizam uma estrutura feita.

Por isso, é necessário verificar se não há problemas na estrutura, pois, caso houver é preciso trazer soluções para isto como o uso de cabo flexível de 8mm, entre muitos outros.

Neste tópico falaremos sobre alguns pontos que podem ajudar e muito na definição da reforma, ajudando-o a economizar, e trazendo muito mais eficiência.

1. Faça um planejamento detalhado

Um dos principais elementos para que uma obra funcione é a elaboração de um projeto bem detalhado. Isso permite que dinheiro, tempo e imprevistos sejam bem feitos.

Os aspectos que devem ser levados em consideração para elaboração dos projetos como:

  • Preço;
  • Orçamento;
  • Tempo;
  • Mão de obra.

Esse planejamento deve conter primeiramente tudo o que será feito dentro da obra, como troca de fiação de fio eletrico 8mm flexivel preço, aumentar um cômodo, diminuir outro, repintura de espaços, entre muitas outras.

Depois, é preciso definir o tempo que a obra irá se arrastar, para que então a quantidade de materiais seja bem feita.

Por fim, é feita a cotação de materiais e de mão de obra. Feito isso é possível ir para um segundo ponto que é conhecido como cronograma da obra.

2. Cronograma da obra

O cronograma da obra é fundamental para que a execução das tarefas sejam feitas com qualidade e eficiência, afinal, é onde cada etapa e setor terá uma data para terminar. Mas, cada etapa do cronograma levam em consideração os possíveis imprevistos.

Levar em consideração esses imprevistos permitem que a obra não atrase em todo o cronograma. Geralmente, é indicado que a obra comece com reparos voltados a estrutura, as trocas de fiação, modificações de encanamentos, lona poliéster para garagem, demolição de estruturas, e colocação de gesso e também de piso.

Depois recomenda-se as etapas irem para decoração, disposição de móveis, e os acabamentos finais.

3. Questões burocráticas

Por fim, temos que falar sobre as questões burocráticas. Ao definir o que será feito na obra é preciso entender quais são as legislações sobre reformas e construções da sua cidade. Quem cuida disso é geralmente a Secretaria de Obras da Prefeitura de sua cidade.

Por isso, é fundamental que se procure a Prefeitura para identificar como será feito a legalização da obra para então receber a licença de reforma. Também é pedido, em casos de reformas comerciais o pedido de AVCB para condomínio horizontal e que falaremos abaixo.

Entendendo o que é o AVCB

O AVCB é conhecido como o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros é um documento que é emitido pelo Corpo de Bombeiros, geralmente, feito após uma reforma em um ambiente comercial e verificam se o edifício atende a todas as normas contra o incêndio.

Caso o edifício não passe na vistoria, o Corpo de Bombeiro estabelece um prazo para que as adequações sejam feitas, para que depois haja uma nova vistoria bombeiros.

Para que o edifício seja aprovado alguns equipamentos contra incêndio precisam ser colocados como:

  • Extintor;
  • Gás;
  • Luz de emergência;
  • Sinalizações de saída de emergência.

O AVCB tem diferentes validades, dependendo de cada Estado, sendo no Estado de São Paulo, dependendo do tipo de edifício pode ter validade de um a três anos.

Neste sentido, entendemos que uma reforma é composta por muitas etapas e para que todas sejam um sucesso e atinjam os objetivos propostos é preciso planejamento e atenção a todos os procedimentos burocráticos, para que nada saia fora do cronograma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *