3 itens para a sua casa

3 itens para a sua casa

Nem só de beleza vivem os projetos decorativos de uma casa: para que eles sejam bem-sucedidos, a funcionalidade também é uma meta a ser alcançada.

Isso envolve conhecer profundamente o estilo de vida e as preferências dos ocupantes do imóvel, de modo a saber o que realmente seria útil para eles – e o que só causaria transtornos.

Independentemente disso, alguns elementos são bem-vindos em todo e qualquer cômodo e/ou situação. Confira alguns deles a seguir:

Um assoalho de qualidade

assoalho é muito mais do que um mero elemento decorativo: ele tem muita influência sobre o conforto ambiental do imóvel.

Pode não parecer, mas ele é um dos fatores que mais interfere sobre a temperatura e a quantidade de ruído que há dentro do imóvel.

A boa notícia é que há diversas opções no mercado, de modo que sempre haverá uma que agrade o gosto dos proprietários do imóvel e que valorize as características da edificação. Entre elas, estão:

  • Porcelanato;

  • PVC;

  • Carpet;

  • Madeira (de lei, laminado e carpete de madeira).

Este último material é um dos mais populares do mercado.

Por mais que o assoalho de madeira preço seja bastante acima da média no caso da versão de lei, o investimento vale a pena: ele é resistente, durável e versátil, combinando com a decoração de cômodos de praticamente qualquer inspiração.

Quem não pode gastar muito pode investir em versões de baixo custo, como o piso laminado e o carpete de madeira.

Enquanto o primeiro consiste em tábuas de madeira mais finas e processadas industrialmente, o segundo são tábuas de compensados de madeira (como o MDF) que são apenas recobertos com o material natural. Consequentemente, o valor é mais baixo.

O PVC é outro material que tem ganhado muito destaque no mercado de decoração.

Hipoalergênico, de baixo custo e disponível em vários designs, esse polímero plástico tem sido muito usado na confecção de pisos e forros.

No caso dos revestimentos para o chão, a instalação é simples: pode ser feita diretamente sobre o contrapiso já existente ou mesmo pelo próprio morador do local.

Consequentemente, esse custo também é mais baixo.

Móveis sob medida para os ambientes

Uma visita a empreendimentos imobiliários recém-entregues ou em fase de construção revela uma das principais tendências desses mercado: unidades com metragens cada vez menores.

Com a escassez de terrenos livres nas grandes cidades, as construtoras adotam essa solução para maximizar a rentabilidade dos projetos.

Para os moradores, isso significa que a decoração deve ser feita de maneira estratégica, aproveitando cada centímetro de área ao máximo.

Isso, por sua vez, pode ser feito por meio de móveis planejados, feitos sob medida para o espaço e projetados conforme as preferências dos clientes.

Dependendo da peça a ser confeccionada, ela pode ser feita por uma marmoraria ou marcenaria.

Outra vantagem desse tipo de mobília é que é possível escolher todas as matérias-primas usadas no processo de fabricação a dedo, desde o tipo de madeira até o design e o material dos puxadores de gavetas e portas de armários.

Ao criar uma cozinha planejada, por exemplo, há liberdade para escolher a quantidade de gavetas, de armários, seu acabamento, se eles serão elevados ou apoiados no chão, se haverá uma bancada de quartzo ou de mármore e muito mais.

Vale ressaltar que, apesar da praticidade, este tipo de mobília costuma ter um custo mais alto que aquela vendida já pronta, em estabelecimentos regulares.

Entretanto, a qualidade do trabalho faz com que o investimento valha a pena.

Portas adequadas ao cômodo

Da mesma maneira que os pisos, as portas são muito mais do que meros objetos decorativos. É claro que elas interferem no design do ambiente, mas também têm influência sobre o conforto e a privacidade no local.

As opções mais tradicionais são, sem dúvida, as de madeira. Entretanto, dependendo do local, materiais alternativos podem ser bem-vindos.

porta de aço, por exemplo, pode ser usada na entrada de garagens, abrindo e fechando mediante o acionamento de um controle remoto.

Vale ressaltar que, tendo em vista a redução das metragens dos novos empreendimentos imobiliários, um modelo de porta até então pouco popular ganhou destaque: a de correr.

O motivo por trás disso é que, ao abrir e ao fechar, ela não ocupa o preciosos – e escasso – espaço do ambiente.

Para maximizar a área ainda mais, pode-se investir na porta de correr embutida na parede, que, quando aberta, fica dentro desta estrutura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *