Laudos necessários para os prédios empresariais

Laudos necessários para os prédios empresariais

Existe uma série de regras que todos os prédios empresariais devem seguir. Isso é uma forma de levar mais segurança ao país, para que as pessoas tenham a certeza de que estão seguras mesmo quando em propriedade privada alheia.

Para comprovar que os prédios estão seguindo essas regras e liberar seu funcionamento, usam-se laudos. Esses documentos são assinados por profissionais responsáveis, depois de avaliar o local e se certificar de que corresponde ao esperado.

Proteção contra raios

Um dos laudos mais importantes é o de spda (Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas). Todos os prédios empresariais, obrigatoriamente, devem contar com um pára-raio e com o devido aterramento elétrico para ele. Para estar regular, é necessário contratar os serviços de um dos seguintes profissionais:

  • Engenheiro eletricista;
  • Engenheiro mecânico-eletricista;
  • Engenheiro de produção, modalidade eletricista;
  • Engenheiro de operação, modalidade eletricista;
  • Engenheiro civil;
  • Engenheiro de computação.

Mas não basta que haja formação em uma dessas áreas, é preferível que o profissional tenha já alguns artigos de responsabilidade acerca de laudos de SPDA assinados. Isso garante a credibilidade daquela inspeção e mostra que há experiência no segmento.

Existe mais de um momento em que se precisa de um atestado de para raios e é possível que o mesmo profissional realize a inspeção todas as vezes.

É necessário avaliar se o SPDA funciona normalmente e não apresenta riscos no momento de instalação, é um dos pontos necessários para que as atividades empresariais possam se dar início.

Mas também é necessário quando o sistema sofre uma descarga elétrica, quando passa por algum reparo ou quando se passou muito tempo desde a última inspeção.

Geralmente, a periodicidade da renovação do laudo é definida pelo profissional de inspeção, baseando-se no risco oferecido pelo local.

Durante a Manutenção de spda, devem ser seguidos os padrões estabelecidos pela norma. Mais especificamente, a ABNT NBR-5419, que discorre sobre os métodos de inspeção corretos, sobre os padrões que o pára-raio deve seguir, dentre outros detalhes técnicos.

É interessante observar que o laudo exigido por essa norma é bastante detalhado, incluindo um desenho em escala da instalação que inclua todas as estruturas, inclusive eletrodos enterrados.

Prevenção contra incêndios

Existe um atestado específico para assegurar que um prédio possui todos os recursos necessários para se proteger contra um possível incêndios – e para evitar que esse incêndio aconteça.

Esse laudo recebe o nome de Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros e, diferentemente do anterior, não deve ser feito por um engenheiro, mas pelo Corpo de Bombeiros de fato.

Um dos itens avaliados na inspeção é a presença de todo o equipamento necessário. Esse equipamento inclui os extintores de incêndio, que não são todos iguais e precisam aparecer no tipo correto para que a empresa seja aprovada.

Eles podem ser de gás carbônico, mais indicado para incêndios em instalações elétricas, podem ser de espuma mecânica, mais voltado para incêndios com líquidos inflamáveis, de água ou de pó químico. Por isso, antes de comprar um extintor, analise o local no qual será colocado.

empresa de AVCB também irá avaliar a presença de luzes de emergência, a mangueira hidrante e se ela aparece no tipo certo. Nesse caso, o mais provável é que a sua empresa precise de uma mangueira tipo 2.

Isso porque o tipo 1 é de uso apenas residencial e os demais tipos acabam sendo mais potentes que o necessário, usados em grandes indústrias, pelo setor naval e outras atividades que demandam mais esforços de contenção de incêndio. Às vezes, um tripé para extintor de incêndio também pode ser necessário.

Mesmo sendo itens mais simples, as placas de sinalização não podem ser esquecidas. Indicações de saída de emergência, placas informando qual o tipo de extintor e indicando sua presença, muitos são os exemplos que se considera uma irregularidade não aparecer.

No geral, é importante saber qual a validade do seu AVCB, pois ela pode variar de 2 a 5 anos de acordo com os riscos que o local oferece.

Por fim, seja para se proteger contra um raio ou contra um incêndio acidental, existem muitas especificações a contemplar.

É importante, para evitar problemas legais, que os donos ou administradores da empresa estejam atentos ao prazo de vencimento de todos os laudos, não apenas dos citados nesse artigo.

Manter-se regular é mais do que uma obrigação legal, mas também uma responsabilidade social, proporcionando sempre um lugar seguro para clientes e colaboradores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *