Quais são os meios de remoção de entulho?

Quais são os meios de remoção de entulho?

Atualmente, a sustentabilidade é uma questão em voga nos mais variados setores econômicos. O motivo por trás disso são as amplas campanhas de conscientização, que tornaram os consumidores mais exigentes e atentos às práticas das empresas que fornecem os produtos e serviços consumidos por eles.

Entretanto, em alguns setores isso representa um desafio maior do que em outros. A construção civil, por exemplo, é um segmento no qual a remoção de entulho é complexa e trabalhosa: é praticamente impossível que um canteiro de obras trabalhe sem produzir resíduo algum.

Contudo, por mais complexa que a tarefa seja, ela não é impossível: processos bem definidos permitem que todos os dejetos sejam devidamente recolhidos e que tenham uma destinação correta. Confira alguns dos procedimentos usados para tal a seguir:

  1. Uso de uma escavadeira

Nos últimos anos, a tecnologia aplicada na engenharia civil evoluiu consideravelmente. Na prática, isso significa que procedimentos manuais, como a retirada de entulho em sacos, são dispensáveis: há equipamentos que podem se ocupar de praticamente todas essas tarefas.

Um deles é a escavadeira. Por mais que ela seja mais usada como meio para transportar certos materiais de construção, como pedra brita e areia, nada impede que ela seja empregada com o objetivo de agrupar os dejetos gerados durante os trabalhos.

Como eles não ficarão espalhados pelo canteiro de obras, as chances de que eles acabem descartados incorretamente na natureza cai drasticamente, reduzindo, também, as chances de problemas na obtenção do laudo ambiental do projeto.

Do mesmo modo, um espaço de trabalho mais organizado aprimora a eficiência da equipe, que pode executar suas tarefas sem contratempos.

  1. Depósito em uma caçamba

Por mais que a concentração de todo o entulho em uma área pré determinada para tal seja uma boa opção para o seu posterior descarte, ela não é a ideal.

Afinal, quando não há um recipiente destinado especificamente para ele, ainda há a possibilidade de que os dejetos acabem em um local onde não deveriam estar.

Por conta disso, quando se trata da retirada de entulho sp – ou em qualquer outra localidade, tenha ela uma legislação ambiental rígida ou não -, o mais indicado é que o gestor da obra alugue uma caçamba.

Posicionada próximo à entrada do canteiro de obras, ela acumula todos os detritos gerados, até que chegue o momento de descartá-los ou reciclá-los, como será visto mais adiante.

Além disso, todo caminhão para retirada de entulho é adaptado para movê-la, o que torna o procedimento mais eficiente.

Contudo, é preciso ter cuidado ao estimar qual é o tamanho ideal para o projeto: caso a caçamba seja grande demais, haverá desperdício de dinheiro.

Agora, se ela for muito pequena, pode não ser suficiente para transportar todos os dejetos gerados. As caçambas costumam estar disponíveis nos seguintes modelos:

  • 3 metros cúbicos;

  • 5 metros cúbicos;

  • 7 metros cúbicos;

  • 8 metros cúbicos.

Caso a previsão seja gerar até 4 toneladas de dejetos, deve-se optar pelo recipiente menor, de três metros cúbicos. Se for necessário gerenciar mais entulho, é preciso observar a capacidade das caçambas maiores.

  1. Transporte com caminhões

Depois de devidamente depositados em uma caçamba ou local apropriado, chega o momento de retirar os dejetos do canteiro de obras, de modo a dar-lhes uma destinação correta.

Para tal, costuma-se investir no aluguel de caminhão para retirada de entulho, que já é preparado para remover as caçambas de modo mais simples.

Por mais que em boa parte dos canteiros de obras o gestor opte por contar com um serviço privado, alguns municípios oferecem a coleta de tais dejetos gratuitamente. Assim, é interessante entrar em contato com o poder público local para saber se isso é oferecido por ele.

  1. Descarte em locais apropriados

Depois de levado em caminhões, os dejetos gerados na obra são levados a um local apropriado para o seu descarte, como depósitos de lixo e aterros sanitários. Assim, eles não prejudicam a natureza e o responsável por ele não sofre sanções ambientais.

Contudo, o que nem todos sabem é que, em alguns casos, estes itens podem ser reciclados ou reaproveitados de alguma forma.

É o que acontece, por exemplo, com os metais: depois de fundidos e tratados, eles podem ser usados para fabricar novos objetos, ou ao menos serem usados na composição de novas ligas metálicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *