Instalações elétricas e automações residenciais

Instalações elétricas e automações residenciais

Uma construção ou uma reforma possui muitas etapas, e com o avanço da tecnologia algumas etapas que antes eram comuns agora se tornaram muito mais avançadas. É o caso das instalações elétricas que começaram a ter uma rede estruturada, e as automações residenciais.

Esses dois elementos se tornaram cruciais para o desenvolvimento de uma rede elétrica segura e para que os eletrônicos como: smartphones, computadores e também sistemas de automação residencial.

Neste artigo falaremos sobre como desenvolver um projeto elétrico residencial eficiente com cabos e fios seguros e também automação residencial e suas principais características.

Projeto elétrico residencial: instalações elétricas seguras

O projeto elétrico residencial é muito importante para uma casa, isso porque permite a segurança de todas as instalações.

Desenvolver um projeto elétrico residencial é também permitir a distribuição de tomadas, bocais de luz e outros elementos de forma a atender a demanda, e tudo por meio de um cabeamento estruturado e eficiente.

Abaixo entenderemos melhor do que trata um projeto elétrico residencial.

O projeto elétrico residencial é uma representação gráfica e escrita das instalações elétricas, neste documento estão indicados alguns elementos como:

  • Pontos de iluminação;
  • Tomadas;
  • Interruptores;
  • Circuitos elétricos;
  • Posição do quadro de distribuição.

Todos esses elementos são feitos e projetados levando em conta as demandas dos futuros moradores. As instalações elétricas são norteadas pela norma técnica conhecida como NBR 5410, que trata sobre as instalações elétricas de baixa tensão.

Para que um projeto elétrico seja eficiente também são levados em consideração quantos equipamentos serão ligados em determinado cômodo, se há portoes automaticos entre outros elementos.

Portanto, o projeto elétrico residencial é importante para que a necessidade dos moradores sejam assegurados, e também que as instalações sejam seguras.

Outro elemento importante para o desenvolvimento de um projeto elétrico residencial é garantir economia no consumo.

Assim, concluímos que o projeto elétrico residencial é essencial para uma residência ou para prédios com elevador para deficiente evitando acidentes, promovendo a economia do sistema elétrico e o funcionamento adequado dos aparelhos.

Os problemas mais comuns evitados pelo desenvolvimento de um projeto elétrico é os curtos-circuitos, choques elétricos, mau desempenho dos aparelhos e até mesmo incêndios.

Automação residencial: tipos e modelos

A automação residencial consiste em aplicar diversas tecnologias dentro da residência, para que as tarefas sejam realizadas automaticamente.

Assim, controlador de temperatura, sensores de fumaça e fechadura eletroeletrônicas e temporizadores são exemplos cada vez mais presentes nas residências.

A automação residencial, portanto, é fazer com que todos os sistemas eletrônicos funcionem sob um comando só, e o morador tem total controle sobre tudo o que está ocorrendo, alterando os processos para encaixar-se na demanda.

O que pode ser feito com a automação residencial?

Existem variados elementos que podem encaixar a automação residencial nos processos.

A automação da iluminação da casa, com a automação residencial é possível programar por meio do smartphone ou então pelo computador variados estilos de luz, para acender conforme as configurações pré-salvas, por exemplo.

O controle da iluminação remoto, é possível desligar ou acender uma luz por meio do smartphone ou de um tablet.

Assim como o sistema de som, com os sistemas de automação residencial é possível distribuir músicas e até mesmo vídeos para todos os cômodos da sala, e também o controle do volume na casa.

Existem também os sistemas de irrigação, grande parte do sistema de automação depende de sensores, e para automatização da irrigação dos jardins são necessários sensores de umidade do solo, de modo que a irrigação ocorra sempre no momento certo.

É possível obter o controle de cortinas e janelas, por meio de sensores é possível que as janelas e cortinas se abram ou fechem conforme a quantidade de luz natural. Essa automação de cortinas e janelas permite um maior conforto ao morador

Outra possibilidade é o controle de temperatura, com a automação residencial é possível controlar o ar condicionado ou o aquecedor antes do morador chegar em casa, de modo que a temperatura ideal seja alcançada.

Vimos, portanto que uma casa para ser inteligente precisa ter instalações elétricas bem desenvolvidas, bem como um sistema de automação residencial (conhecido também como domótica) que integra os mais diversos componentes.

Para saber quais são os componentes a serem automatizados é necessário identificar sua necessidade e suas demandas.

Portanto, a domótica é a nova tendência do mercado, bem como o desenvolvimento de sistemas elétricos mais sustentáveis e seguros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *