Veja como são realizados os processos de grandes obras

Veja como são realizados os processos de grandes obras

Quando observamos um alto edifício, uma ponte extensa ou um estádio de futebol construídos.

Por exemplo, não imaginamos como foi o processo de preparação do terreno e da fundação para que a construção fosse finalizada com êxito.

Muitos terrenos precisam ser adaptados para que obras possam ser realizadas.

Estruturas imensas são montadas para que tudo ocorra como planejado e não ocorram acidentes futuramente.

Muros de contenção

1. Parede Diafragma

Os poucos de terrenos, combinados com projetos de edifícios mais altos, requerem mais Parede diafragma presente nos canteiros de obras.

Elas são imprencidíveis para permitir profundas escavações e para conter possíveis deslizamentos de terra e rochas que possam ser prejudiciais ao projeto em construção como os edifícios ao redor em centros urbanos.

A parede diafragma é construída com painéis de concreto, chamados de lamelas, e servem como alternativa às antigas estacas que eram escavadas debaixo dos prédios.

Ela forma uma espécie de muro contínuo, através da disposição alternada ou contínua dos painéis, dependendo da necessidade da obra.

Com essa técnica, os engenheiros economizam tempo, espaço e praticidade durante a execução.

Parede diafragma vantagens são que apresentam maior segurança em terrenos nos quais é preciso escavar abaixo do lençol freático ou em grandes profundidades, desde o começo da obra.

Outra vantagem é que os painéis não precisam ser retirados e jogados fora acumulando entulho.

Eles podem ser aproveitados na estrutura permanente do empreendimento.

Quando optar pela construção de parede diafragma, é bom levar em conta os seguintes aspectos:

  • Localização da obra e o acesso;
  • Estudo do solo e rochas presentes no terreno;
  • Segurança e estabilidade da escavação subterrânea;
  • Estudo financeiro da viabilidade do projeto;
  • Impactos ambientais e a segurança do pessoal.

2. Estacas prancha

Outra tipo de tecnologia utilizado para obras de contenção definitiva ou provisória em grandes profundidades.

Estaca prancha funciona como uma cortina de contenção moldada em sistema de perfis, colocados de forma justaposta ou cravados no solo do terreno.

O material de fabricação é o metal.

Elas formam, ao serem cravadas, uma barreira de contenção que impermeabiliza a área e podem ficar permanentemente como parte da estrutura da obra, sem que seja necessária a remoção das peças após a finalização das obras.

Uso

O uso de estacas-prancha é muito comum em obras que precisam conter o fluxo de água, como em estruturas portuárias, vala de rede e esgoto.

Passagem de nível de rodovias, para conter valas da rede de saneamento básico, além de proteger o acesso aos túneis.

As estacas prancha são ótimas escolhas para obras de infraestrutura e portuárias.

É raro ver seu uso nos centros urbanos devido ao difícil acesso e aos grandes impactos no entorno durante a cravação.

Por ser vantajosa economicamente e poderem serem reutilizadas para vários usos, estaca prancha locação é muito bem vista e recomendada, cada dia mais, nas grandes obras no Brasil.

3. Malha pop

Existem quatro tipos de Malha pop, cada um específico para uma finalidade. A malha pop deixa o trabalho simplificado e ágil.

Com o seu uso, o aparecimento de trincas e fissuras e o “embarrigamento” das lajes é reduzido, o que confere resistência, segurança e maior durabilidade da construção.

Agora que já foi dito o que é, vamos responder a pergunta: Malha pop para que serve?

A Malha pop é, basicamente, uma estrutura de aço pronta para ser aplicada na construção de lajes e pisos de obras.

Para sobrecargas muito grandes, o responsável técnico deve dimensionar qual a melhor malha a ser utilizada, então ela pode ser usada em grandes construções, mas se for determinada corretamente.

Existem 4 tipos de malha que servem para usos específicos. São eles:

  • Leve: para lajes pré-fabricadas ou treliçadas, calçadas de casa e para aplicar argamassa como forma de proteger contra umidade;
  • Médio: para lajes pré-fabricadas ou treliçadas de pisos residenciais, e para muros feitos a partir de placas pré-moldadas;
  • Reforçado: para lajes pré-fabricadas ou treliçadas de pisos comerciais ou depósitos, para quadras feitas de concreto, assim como garagem e estacionamento;
  • Pesado: para piscinas com menos de 1,20m, piso feito de concreto para posto de combustível e depósitos de cargas leves.

Cuidados importantes

A escolha do terreno é a primeira parte de uma construção que passa por vários processos até a finalização.

Sempre bom escolher com cautela os profissionais responsáveis pela obra, inclusive as empresas de locação de equipamento, para que o valor da obra não ultrapasse o orçamento por falhas durante a execução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *