Três coisas para a segurança e na estética da sua empresa

Três coisas para a segurança e na estética da sua empresa

A crise de segurança pública que assola o Brasil preocupa a todos. Por conta dela, cada vez mais pessoas têm optado por viver em condomínios, considerados mais seguros.

As construtoras, por sua vez, têm investido cada vez mais em medidas de segurança, como grades, muros e câmeras de segurança.

Entretanto, nem todos consideram que empresas também podem ser alvo de ações de grupos criminosos. Afinal, muitas delas usam equipamentos valiosos para otimizar sua rotina de trabalho, o que tende a atrair ladrões.

Todavia, poucos consideram que manter uma empresa segura também significa manter o edifício onde ela funciona em bom estado, e, claro, proteger clientes e funcionários de acidentes, como incêndios.

Confira, a seguir, algumas medidas que ajudam na beleza e na proteção do seu negócio:

Pintura predial em dia

Há quem só contrate uma empresa de pintura quando a tinta está descascando e, consequentemente, prejudicando a estética do imóvel. Entretanto, ela faz muito mais do que meramente embelezar a edificação.

Um prédio está exposto a diversos elementos que tendem a degradá-lo, como a poluição do ar, a umidade e, em cidades litorâneas, a maresia.

Com o tempo, eles podem penetrar na estrutura do prédio, o que pode prejudicar sua estabilidade e sua segurança.

prestação de serviços de pintura predial é uma importante medida contra esses elementos. Isto porque a tinta serve como barreira, retardando a penetração de elementos degradantes na estrutura do edifício.

Além disso, na hora de pintar, o profissional pode identificar sinais de problemas, como rachaduras, e comunicá-las ao proprietário, para que eles sejam reparados e, suas causas, investigadas.

Há, ainda, tintas especiais para locais com alto risco de incêndio, como certos tipos de indústrias.

Trata-se da pintura epóxi que, quando exposta a altas temperaturas, forma uma espécie de espuma protetora. Assim, evita-se que as chamas atinjam a estrutura do edifício.

Por último, mas não menos importante, a contratação de uma empresa de pintura predial é algo que pode ajudar a conquistar novos clientes, fornecedores e parceiros comerciais em geral.

Afinal, a fachada da empresa dita a primeira impressão que eles terão dela. Caso ela esteja mal conservada, pode ser que isso passe uma imagem pouco profissional.

Barreiras físicas de segurança

Em um contexto de violência urbana intensa, até em cidades menores, itens de segurança patrimonial são de praxe em empresas e residências.

Todavia, no caso de negócios que usam matérias-primas e equipamentos de alto valor agregado, o cuidado deve ser redobrado.

Por mais que aparelhos eletrônicos, como câmeras de segurança e detectores de presença sejam úteis, também é importante pensar em barreiras físicas.

Portanto, além de contar com muros e grades, vale a pena contratar uma serralheria e fazer um portão sob medida para o local. Deste modo, não haverá brechas das quais criminosos poderão se aproveitar para entrar no local.

Além disso, em prol da estética, do profissionalismo e da conservação, é preciso investir na manutenção destas barreiras.

Muros devem estar sempre pintados, e, as grades, livres de ferrugem, assim como o portão de ferro.

Da mesma forma, caso o portão escolhido seja automático, é importante analisar alguns fatores como:

  • A reputação do fabricante do motor;

  • O tempo que ele leva para abrir e fechar;

  • Quanta energia ele consome;

  • A garantia oferecida pelo fabricante.

Além de assegurar-se que a peça é mais segura, uma análise criteriosa desses fatores pode evitar muita dor de cabeça e gastos imprevistos com manutenção e reparos.

AVCB em dia

Estabelecimentos comerciais precisam de uma série de autorizações e alvarás para funcionar. Um deles, emitido pelo Corpo de Bombeiros, chama-se AVCB.

A grosso modo, trata-se de um atestado que afirma que o local conta com todas as medidas de segurança necessárias para protegê-lo de incêndios. Sua obtenção é necessária quando:

  • Há uma reforma ou construção no local;

  • Quando o uso muda (o local passa a ser comercial, por exemplo);

  • Quando a área construída aumenta;

  • Quando são feitas construções provisórias.

O documento é emitido apenas após uma vistoria de um bombeiro, que observa alguns fatores de segurança importantes.

Um edifício sem extintores posicionados corretamente, portas corta-fogo ou saídas de emergência acessíveis para pessoas com dificuldades de locomoção, por exemplo, não conseguirá obtê-lo.

Vale ressaltar que, depois de um certo período, é preciso fazer a renovação de avcb.

A validade do documento varia conforme o seu uso: quando o prédio é usado para recepcionar o público, ele dura três anos. Nos demais casos, ele é válido por cinco anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *